14 de outubro de 2021

Volume de serviços cresce 0,5% em agosto frente julho, em linha com o esperado; alta na comparação anual é de 16,7%


InfoMoney

O volume de serviços no Brasil avançou 0,5% em agosto na comparação com julho, quinta taxa positiva seguida, acumulando no período ganho de 6,5%, segundo a Pesquisa Mensal de Serviços (PMS) do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgada nesta quinta-feira (14).

Na comparação com agosto de 2020, o volume de serviços cresceu 16,7%, sexta taxa positiva consecutiva. No acumulado do ano, o setor avançou 11,5% frente a igual período do ano anterior. Em 12 meses, ao passar de 2,9% em julho para 5,1% em agosto, manteve a trajetória ascendente iniciada em fevereiro deste ano (-8,6%) e alcançou a taxa mais intensa da série histórica, iniciada em dezembro de 2012.

A expectativa de analistas ouvidos pela Refinitiv era de alta de 0,5% frente ao mês imediatamente anterior, e de 16,3% frente ao mesmo período do ano anterior.

“O setor de serviços mantém sua trajetória de recuperação em agosto, sobretudo nos serviços considerados não presenciais, mas também nos presenciais, com o avanço da vacinação e o aumento da mobilidade das pessoas. Desde junho do ano passado, o setor acumula 14 taxas positivas e somente uma negativa, registrada em março, quando algumas atividades consideradas não essenciais foram fechadas por determinação de governos locais em meio ao avanço da segunda onda do coronavírus”, explica o gerente da pesquisa, Rodrigo Lobo.


Cyrela lança mais, mas vende menos no 3º tri


MoneyTimes

A Cyrela (CYRE3) anunciou nesta quarta-feira alta de dois dígitos nos lançamentos, mas forte queda nas vendas do terceiro trimestre em relação ao mesmo período do ano passado.

A construtora lançou o equivalente a 2,2 bilhões de reais entre julho e setembro, crescimento de 33,2% na comparação anual, mas as vendas recuaram 20,2% no mesmo período, para 1,37 bilhão de reais.

Os dados foram divulgados em um contexto de aumento dos juros para conter a inflação, alta de custos do setor de construção civil e incertezas sobre a economia que têm pressionado a confiança do consumidor.

As vendas da companhia também foram 13% abaixo do registrado no segundo trimestre deste ano, enquanto os lançamentos subiram 14% nessa relação.
Segundo a prévia do resultado operacional divulgada nesta quarta-feira, os lançamentos da Cyrela no terceiro trimestre envolveram 12 empreendimentos ante 15 no mesmo período de 2020. No segundo trimestre deste ano, a empresa lançou 19 empreendimentos.

A empresa afirmou ainda que das vendas realizadas no trimestre passado, 195 milhões de reais se referem a estoque pronto, ou 14% do total. Outros 440 milhões são de estoque em construção (32%) e 730 milhões correspondem a lançamentos (53%).

Câmara aprova texto-base do novo ICMS sobre combustíveis; veja o que muda

InfoMoney

O plenário da Câmara dos Deputados aprovou, nesta quarta-feira (13), o texto base de projeto de lei complementar que institui uma nova metodologia para a cobrança de ICMS pelos estados e o Distrito Federal sobre combustíveis (PLP 11/2020).

O texto, relatado pelo deputado Dr. Jaziel (PL-CE), por 392 votos a 71, busca frear as altas nos preços desta categoria de produtos em um contexto de preocupação da classe política com os impactos da inflação, que acumula alta de 10,25% em 12 meses no Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), medido pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Os combustíveis são uma das categorias que mais sofreram reajuste nos últimos meses. Segundo o IBGE, a gasolina acumula uma alta de 39,60% em 12 meses. O óleo diesel, 33,05%. Já o etanol, 64,77%. O movimento se explica por uma combinação de fatores, como a alta dos barril de petróleo no mercado internacional e a apreciação do dólar em relação ao real.

O presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), disse que a a proposta de rever o ICMS sobre os combustíveis foi objeto de acordo com os líderes partidários, com a oposição se comprometendo a não obstruir a sessão. Ele foi um dos principais patrocinadores da mudança aprovada pelos deputados.

“O governo propôs unificar as tarifas de ICMS no Brasil em todos os estados – o que todos nós não concordávamos – e o que nós estamos votando é um projeto que cria uma média dos últimos dois anos e, sobre esta média, se multiplica pelo imposto estadual de cada estado, com total liberdade para cada estado”, afirmou.

Caso a nova regra entre em vigor, o ICMS cobrado em cada unidade da federação será fixo e calculado com base no preço médio dos combustíveis nos dois anos anteriores.

Vendas da Cury disparam 66% e chegam a R$ 682,4 milhões no 3º trimestre

MoneyTimes

As vendas líquidas da Cury (CURY3) chegaram a R$ 682,4 milhões no 3º trimestre, alta de 66,3% na comparação com o mesmo período do ano passado. A informa foi divulgada em documento enviado ao mercado nesta quarta-feira (13).

“Tomando como base o período acumulado nos nove primeiros meses do ano, o VGV vendido foi de R$ 2,0 bilhões nos 9 meses de 2021, indicando alta de 107,7% em relação ao mesmo período do ano anterior”, disse a construtora.

O valor estimado em lançamentos disparou 81,5%, de R$ 396,9 milhões para R$ 720,2 milhões nos últimos três meses. Dos produtos lançados, três são em São Paulo e três no Rio de Janeiro.

“O preço médio das unidades lançadas atingiu R$ 228 mil no 3T21, com aumento de 18,2% em relação ao preço médio do mesmo trimestre do exercício anterior”, afirmou a empresa.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

×

Fale com a gente

×